Justiça

Ministério da Justiça e forças do Estado dão início a Operação Rondônia contra invasões de terra

Uma série de atos criminosos foram registrados no estado, resultando, inclusive, na morte de agentes de segurança pública

O Ministério da Justiça e Segurança Pública, anunciou, nesta terça-feira (15), o início da Operação Rondônia, com foco na integração das forças federais e estaduais na identificação e na contenção de organizações criminosas que agem em invasão de terras no estado.

A integração das forças de segurança pública está a cargo da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), do Ministério da Justiça e Segurança Pública.
“O Ministério está à disposição de Rondônia. Não vamos tolerar esses crimes que estão acontecendo no Estado, em especial contra a vida, a propriedade e contra o meio ambiente”, afirmou o ministro Anderson Torres durante reunião com o governador Marcos Rocha e representantes do setor produtivo do Estado. Os detalhes da Operação foram apresentados pelo Ministério em entrevista coletiva.

“Não estamos de olhos fechados para o que está acontecendo em Rondônia. Lei e ordem serão estabelecidas no estado e deixaremos um recado claro para esses criminosos. A paz no campo será mantida e os criminosos serão punidos”, destacou em entrevista coletiva o secretário de Operações Integradas do MJSP, Alfredo Carrijo.

O secretário destacou, ainda, que o estado de Rondônia manterá o controle operacional e a União vai prover recursos humanos, financeiros, logísticos e de inteligência.

A demanda foi levada ao governo federal pelo governador do estado Marcos Rocha, em reunião com o ministro, Anderson Torres logo no início da gestão.
“Essa ação conjunta das polícias e o Ministério da Justiça e Segurança Pública como um todo, juntamente com o estado de Rondônia e suas forças policiais, trarão o contentamento necessário e a paz no campo que os nossos produtores tanto necessitam”, afirmou o governador de Rondônia, Marcos Rocha.

Uma série de atos criminosos foram registrados no estado, resultando, inclusive, na morte de agentes de segurança pública. Há indícios de crimes de homicídio, tortura, dano ao patrimônio, crimes ambientais, roubo de gado, extorsão, além de invasão de propriedades privadas.


Atuação integrada

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) reforçará seu efetivo em operações de combate ao crime organizado nas rodovias do estado e o trabalho de investigação de inteligência e possíveis crimes transnacionais caberá à Polícia Federal.

A Força Nacional de Segurança Pública dará apoio à Polícia Militar de Rondônia nas ações de policiamento ostensivo e auxílio à Polícia Civil na força-tarefa de análise de inquéritos relacionados ao crime organizado na região. A portaria nº 235/2021 foi publicada no Diário Oficial da União e a ação terá duração de até 90 dias.

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo